As crianças precisam frustrar-se

As crianças precisam frustrar-se.
As crianças precisam de entediar-se.
O tédio passou a ser uma miragem nos nossos dias.

 
Nós adultos, somos constantemente bombardeados com informação, vídeos, imagens, notícias… e permitimos que as nossas crianças também o sejam diariamente.
Mas no fundo, a criança sabe.
Ela dá valor ao sentir, às pausas, ao ficar em silêncio, ao respirar, a sentar-se no jardim sem fazer nada, a olhar para o céu, a ver as nuvens passar, a ouvir o barulho das folhas nas árvores e os pássaros a cantar, a sentir o sol aquecer o corpo, a sentir os pingos da chuva cair no rosto.


Nós, adultos, temos muito a aprender.
Só precisamos observar as crianças.
Observar os nossos filhos, com atenção, de forma absorvente e atenta.
Sem deixar seduzir-se, sem seduzir com o entretenimento fácil e imediato.
Deixemo-nos entediar e aproveitar para respirar.


Deixemos experimentar, cair, levantar, errar e voltar a tentar.
Assim ajudaremos a perceber que é com os erros, nas quedas e nas desilusões mais se aprende e cresce.

A frustração dá-nos o lado mais humano, mais sensível, justo e inteligente.
Deixemos frustrar… ficando na retaguarda, com atenção, carinho e presença, dando oportunidade para crescer.